Jean Patou foi uma das referencias utilizadas para chegar nessa tendêncinha que invadiu as passarelas de 2010. Jean, era  inovador como poucos estilistas conseguiram ser, reiventando a malharia e a roupa de praia.  Para terem uma idéia Jean levou manequins norte-americanas de alta estatura para desfilar suas coleções, o que não era comum na época e que hoje é um pré-requisito.
Usando  tecidos cada vez mais adaptáveis aos modelos que queria criar desenvolveu pesquisa de tecidos , buscando soluções cada vez melhores para suas roupas esportivas e trajes de banho.

Hoje décadas após  aos divinos desfiles de Jean, temos a oportunidade de ver tecidos tecnológicos e peças mais literais através de estilistas como  Alexandre Herchcovitch e Alexander Wang.

a moda e seu velho ditado: nada se cria tudo se copia!

beijos meninas.

ean Patou foi um inovador como poucos estilistas conseguiram ser. Patou renovou a malharia da época, assim como a roupa de praia. Ele levou manequins norte-americanas de alta estatura para desfilar suas coleções, o que não era hábito na época.

Patou também teve a sensibilidade de perceber que seu trabalho se beneficiaria se ele se preocupasse em usar tecidos cada vez mais adaptáveis aos modelos que queria criar. Assim, Jean Patou também desenvolveu pesquisa de tecidos junto às indústrias Bianchini-Férier, famosa na época pela criação do crepe georgete, e Rodier, buscando soluções cada vez melhores para suas roupas esportivas e trajes de banho.

Anúncios